Blogue da turma B, do quarto ano, da Escola Básica de Santa Luzia, em Guimarães
Quinta-feira, 15 de Março de 2012

Como este é o tema da nossa área-projeto este mês, e depois de lermos o conto "Os Sete Cavaleiros da Lua", de Maria José Meireles, que aborda esse tema, escrevemos a nossa própria aventura.

Usámos a técnica: Quem conta um conto...acrescenta um ponto.

Eis o resultado final.

 

 
Numa aula de história, uma turma decidiu fazer uma visita à Citânia de Briteiros. Para os alunos, era muito melhor ver no local os vestígios da história, do que estudar apenas por livros.
Lá foram.
Quando chegaram à Citânia, situada no monte de S. Romão, na freguesia de S. Salvador de Briteiros, viram muitas construções em pedra. Casas circulares, grandes muros, balneários.
O guia que os acompanhava, fez-lhes uma visita guiada, contando que vários povos tinham habitado aquele lugar, desde mais de mil anos antes de Cristo.
Durante a visita, os alunos viram um túnel muito colorido. Cheios de curiosidade, foram até lá. Atravessaram o túnel e pareceu-lhes ter viajado no passado.
Ficaram atordoados, tanto que mal se conseguiam mexer. 
Então, a professora chamou-os à atenção para um grupo de homens que caminhava ali perto.
- Aqueles serão mesmo celtas?- perguntou.
- Não sabemos, mas falam uma língua muito diferente da nossa.
- Se calhar viajámos para o tempo dos Celtas.
- Só pode ser, no século XXI ninguém anda de fraldas na rua. Temos de ir falar com eles.
Aproximaram-se. Os homens estavam a fazer uma espécie de reunião e preparavam-se para fazer um ritual em que alguns deles se tornariam guerreiros.
Tentaram meter conversa, explicando o que lhes tinha acontecido.
Apesar de parecerem ferozes, os homens eram simpáticos.
Disseram no seu dialeto que eram Celtas e que estavam a comemorar a Lua do Tempo Quente e a preparar as colheitas.
O chefe ancião, de grandes barbas brancas, contou-nos que se dedicavam à agricultura, à pecuária, mas, sobretudo ao trabalho em ouro, no qual eram artistas.
Gostaram de saber também que havia balneários em que se realizavam atos sagrados e monumentos funerários onde se veneravam os mortos.
Curioso era que eles tinham muitos deuses e não apenas um como nos nossos dias.
Enquanto conversavam, numa conversa que a professora traduzia, aproximaram-se as mulheres e as crianças que, assimque souberam o que tinha acontecido à turma, quiseram logo ajudar a encontrar o caminho de volta ao futuro. Um futuro que eles não percebiam, mas respeitavam.
Assim foi, a entrada do túnel estava na Casa do Conselho, local de reunião dos chefes.
Todos se despediram e entraram no túnel regressando ao século XXI.
Foi uma aventura fantástica.
publicado por Paula às 23:24


Moranguitos
visitas
counter
Visitantes

Contador Grátis
pesquisar
 
Últ. comentários
aleleuia
Quero saber a introdução da experiência
Gostaria de pedir autorização para usar a vossa im...
podiam colocar mais algumas assim não dá para tira...
gosto de ler historias para meus alunos mas sempre...
lol
QUE LINDO
Como fizeram o livro????Já está há venda em públic...
Olá Moraguinhos, adorei os vossos porvérvios, me a...
muito obrigada nao copiei todos mas ainda coipiei ...
mais comentados
10 comentários
8 comentários
8 comentários
7 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários