Blogue da turma B, do quarto ano, da Escola Básica de Santa Luzia, em Guimarães
Quarta-feira, 16 de Maio de 2012

Por sugestão do nosso manual de Língua Portuguesa, hoje estivemos a escrever a partir de várias pistas que nos eram dadas. 

Sugeriam várias personagens, locais e enredos que tinhamos que escolher e desenvolver.

Eis alguns dos trabalhos produzidos.

 

 

A floresta encantada

 

 

 

 

 

Há muito tempo viviam numa floresta encantada um dragão, duas fadas e uma bruxa.

Viviam felizes e em harmonia.

Até que um dia, viram três crianças.

Como nunca tinham visto pessoas desconhecidas, prepararam logo a sua defesa.

Até que a fada Mariana reparou que elas não faziam nada, não destruíam a floresta, nada faziam de mal.

Aproximaram-se e disseram:

- Olá.

- Olá, está tudo bem?- respondeu a fada Aurora.

- Sim, mas quem são vocês?- perguntaram as crianças.

- Eu sou a fada Mariana, esta é a fada Aurora, este é o dragão Rafael e esta é a bruxa Margarida. E vocês? Quem são?- perguntou a fada Mariana.

- Nós somos o Rui, o Marcos e a Susana.- responderam os três amigos em coro.

Os amigos da floresta convidaram o Rui, o Marcos e a Susana para brincarem juntos.

Brincaram a muitas coisas: às escondidas, ao chuta, ao cone…

Quando chegou a noite, os amigos da cidade tiveram que ir embora. Mas, já não sabiam o caminho.

Lembraram-se, então, que tinham feito pegadas no chão.

Só que, não havia luz, por isso não conseguiam ver as pegadas. Quando pensavam que já não tinham solução, a fada Aurora foi pedir aos pirilampos para darem luz e assim os meninos conseguiram ir para suas casas.

 Jéssica

 

O caracol

 

 

 

 

 

Durante a tarde, quando tocou a campainha para ir para o recreio na escola, três crianças chamadas João, Pedro e Miguel encontraram um caracol ao pé dos arbustos do parque.

Ele acharam que esse caracol tinha em cima dele uma casa para ele viver.

Quando tocou para ir para as aulas, as três crianças entraram na sala.

A professora entrou também e disse-lhes que iam aprender os animais que se dividem em mamíferos, aves, peixes, insetos, batráquios e moluscos.

O Miguel disse aos seus amigos que o caracol era um molusco.

A professora ficou orgulhosa porque o Miguel sabia que o caracol era um molusco.

Quando tocou para o recreio, o Miguel, o Pedro e o João estiveram  à procura do caracol que nunca mais apareceu.

Bruno

 

Um circo

 

 

 

Na noite passada vi um filme “As crianças e um circo”. Vou contar-vos esse filme.

Certa manhã, na escola, as crianças que gostavam muito de palhaços, combinaram ir ao circo.

O Pedro que percebia de informática, ligou a internet para verem os horários.

Infelizmente, não havia nenhum circo em Guimarães. Eles ficaram aborrecidos e como não tinham aulas à tarde foram para casa.

Em casa, pensaram, pensaram, até que a Bia teve uma ideia: fazerem o seu próprio circo no jardim.

O Mário e o Leandro faziam de palhaços. A Fati, a Carolina e a Joana ficaram com a caracterização. A Laura com a magia. A Maria ficava com as acrobacias. A Jéssica era a domadora de leões.

Como no intervalo as crianças gostam de andar de pónei, a Gabi, a Beatriz, o Bruno e o Rúben fizeram de póneis.

A Carolina era a domadora de elefantes, a João ficou com as roupas, a Mafalda com as luzes e a Sofia com os bilhetes.

O senhor Paulo, o senhor Joaquim, o professor Manuel e outros professores da escola eram os seguranças. A professora Paula era a apresentadora e o Ventura o homem do som.

Os outros professores e alunos da escola seriam os espetadores.

O espetáculo decorreu durante a tarde e correu muito bem. A partir daí passaram a fazer vários espetáculos e ganharam um globo de ouro.

Mário Rui

 

Uma sereia em perigo 

 

 

 

 

 

 

Numa manhã de sol, as crianças foram para a escola.

Quando saíram, no regresso a casa ouviram uma voz que dizia:

- Alguém me ajude.

A Sara que era uma menina que ouvia muito bem e que sonhava com histórias de encantar, ouviu e perguntou:

- Ninguém ouviu isto?

- Sim, eu ouvi.- disse o José.- Mas deve ser o João a pregar-nos uma partida.

Então, foram todos para casa.

Um dia, no Verão, durante uma tarde, a Sara ouviu o mesmo som e foi ver o que era aquilo, que tantas vezes ouvia.

Qual não foi o seu espanto quando viu uma sereia.

Foi logo chamar os amigos.

A princípio, não acreditaram, mas foram ver para confirmar.

Os amigos da Sara, espantados, perguntaram:

- Como é que vieste parar aqui?

- Uma bruxa malvada trouxe-me do mar e agora não consigo passar pelo rio, porque a corrente é muito forte.

- Mas, onde vives?- perguntou o Jorge.

- Vivo no fundo do mar, num palácio feito de algas.

- Nós podemos levar-te lá.-disse a Sara.

- Como?-pergunta a sereia.

- Com a força da coragem, da amizade e da confiança, conseguimos tudo.

E assim foi. A sereia voltou para o seu palácio e as crianças felizes por a terem ajudado voltaram para casa.

Todas guardaram este segredo que nunca revelaram.

 Carolina Nunes

publicado por Paula às 22:39


Moranguitos
visitas
counter
Visitantes

Contador Grátis
pesquisar
 
Últ. comentários
aleleuia
Quero saber a introdução da experiência
Gostaria de pedir autorização para usar a vossa im...
podiam colocar mais algumas assim não dá para tira...
gosto de ler historias para meus alunos mas sempre...
lol
QUE LINDO
Como fizeram o livro????Já está há venda em públic...
Olá Moraguinhos, adorei os vossos porvérvios, me a...
muito obrigada nao copiei todos mas ainda coipiei ...
mais comentados
10 comentários
8 comentários
8 comentários
7 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários