Blogue da turma B, do quarto ano, da Escola Básica de Santa Luzia, em Guimarães
Terça-feira, 24 de Maio de 2011

O escritor José Saraiva esteve hoje na nossa escola para falar do seu trabalho como escritor e como ilustrador.

Ele é autor de vários livros de literatura infantil, nos quais escreve, mas também ilustra, usando para isso o pseudónimo Tiago Salgueiro.

Foi sobretudo sobre a sua função de ilustrador que nos falou, dizendo que uma obra vem do coração e constroi-se com a cabeça e com as mãos.

Apresentou-nos ainda alguns dos seus desenhos, nomeadamente o Pipim, uma das personagens dos seus livros.

Para nos mostrar o seu talento, desenhou uma animal que resultou da mistura de animais que fomos dizendo. 

 

      

 

Uma das obras deste escritor chama-se "Anedotas sobre animais". Do livro extraimos uma anedota para trabalhar. Este textos serviu-nos de inspiração para as nossas anedotas:

 

 

Na cidade dos ratos havia um padre chamado Rato-anjo, que estava a dizer que o chefe dele estava preso na missa.

Então, quando estava a celebrar uma missa apareceu uma rapariga de mini saia que gostava do Rato- anjo e andava atrás dele.

Mas este não gostava dela e perguntou ao chefe:

- O que faço?

E o chefe respondeu:

- Solta-me, solta-me.

 

(Carolina e Pedro)

 

 

 

 

 Era uma vez um elefante que andava por aí. Entretanto chega um homem e diz:

- Seu gorducho, queres fazer uma corrida amanhã?

O tradutor de animais respondeu por ele:

- Oh, podes crer, seu magricela.

No dia seguinte foi a corrida. Tiro ao ar e lá vão eles.

Perto do fim da corrida o elefante "gorducho", como o rabo, dá nas costas do homem e ele voa a 900 km/hora.

Então, o elefante ganha a corrida.

 

 (Mário e Mafalda)

 

 No Zoo todos os animais tinham recebido uma carta. O Miguel, o hipopótamo magro recebeu um convite da Nestlé:

- Eh!! Vou a uma festa- disse ele- e tu Carlos?

- Eu recebi um convite para emagrecer no Peso Pesado Animal.

Passado alguma tepo, chega o coelho com o seu porco.

- Olá. Então malta?

- Coelho, recebeste um convite para quê?- pergunta o Miguel.

- Eh! Eu só vou ali à casa de banho.

 

(Jéssica e Sofia)

 

 

 Era uma vez quatro animais que eram o elefante, um macaco, um leão e uma gata que quando havia relâmpagos saiam à rua e pensavam que lhes queriam tirar uma fotografia.

 

(Fátima e Carolina Guise)

 

 

 

 

 

 Era uma vez uma chita que era da China, um cão que era de Portugal e um leão que era da Inglaterra.

Eles queriam ficar com o espaço da selva maior e decidiram fazer uma corrida.

Quem ganhou foi o cão.

- Como conseguiste?- perguntou a chita.

- Palito no cu e vumm, vumm.

 

(Maria e Joana)

 

 Era uma vez um pássaro que estava sempre a olhar para os lados.

Um dia, bateu contra um tronco de uma árvore e caiu. Pensou que tinha ficado sem dentes.

Foi à mãe pássaro a chorar.

- Perdi os meus dentes...

- Não sejas tolo, os pássaros não têm dentes.

 

(Maria João e Pedro)

 

 

 Um zombie vai a passear com um pato zombie e encontra outro zombie pelo caminho. Este disse:

- Ondes vais com esse porco zombie?

- Olha que não é um porco zombie é um pato zombie.

- Cala-te, que eu não estou a falar contigo!

 

(Beatriz e Gonçalo)

 

 

 A mãe gorila disse ao filho gorila para ir comprar um quilo de carne de porco. O gorila lá foi e o senhor do talho perguntou:

- O que deseja, gorila?

O gorila tinha-se esquecido do que a mãe lhe tinha dito. Voltou a casa e perguntou à mãe. Voltou ao talho, mas esqueceu-se, de novo. 

O ajudante do talho deu um pum e o homem do talho disse:

- Que porco!!!

O gorila, ao ouvir aquilo, lembrou-se e disse:

- Já sei. Quero um quilo de carne de porco.

 

(Bruno, Laura e Ruben)

publicado por Paula às 22:28


A Sofia contou hoje a história "A caixa".

Fala-nos de um homem que decidiu construir uma caixa para guardar a sua casa e o seu carro.

Usou madeira, pregos e cola.

Quando a caixa estava pronta, verificou que estava muito grande e iria ter dificuldade em colocar lá a sua casa. Por isso, foi comprar um guindaste. Com ele, arrancou a sua casa e colocou-a na caixa, juntamente com o carro.

Depois de tudo estar lá dentro, verificou que faltava o guindaste. Abriu uma porta e, a muito custo, lá conseguiu fazer entrar o guindaste.

Logo a seguir, notou que estava muito escuro lá dentro. Por isso, abriu janelas na caixa.

No dia seguinte foi trabalhar e, ao regressar, reparou que a caixa estava parecida com a sua casa. Voltou a pensar fazer uma caixa ainda maior, mas acabou por concluir que de nada serviria. 

Destruiu a caixa e dela fez lenha para se aquecer.

Uma história que nos mostra que nunca estamos contentes com o que temos.

 

publicado por Paula às 22:23

Segunda-feira, 23 de Maio de 2011

A Laura contou hoje a história "Dos anõezinhos Pim, Pam e Pum".

Eram três anôes que viviam num cogumelo vermelho, no meio da floresta e que se dedicavam a procurar pedras preciosas na montanha.

Eles tinham um grande desgosto: não tinham mãe.

Um dia, quando iam a caminho do trabalho, viram um grande grupo de animais. Aproximaram-se e viram uma borboleta sem asas. Tinham sido arrancadas por um grupo de rapazes.

Todos estavam indignados e tentaram ajudar a borboleta, mas ninguém lhe conseguia dar umas asas novas.

Então, um dos anões lembrou-se do Mago Musguito.

Levaram lá a borboleta e ele mandou-os à parte mais escura e fechada do bosque.

Quando chegaram, um dos anões pegou numa teia e colocou-a nas costas da borboleta que, imediatamente, ganhou asas.

A borboleta ficou radiante, mas os anões acharam que faltava alguma coisa e decidiram colocar-lhe algumas das suas pedras preciosas: azuis, amarelas e vermelhas. Ficou maravilhosa.

A borboleta estava tão contente que perguntou como poderia recompensá-los. 

Os três lembraram-se, de imediato, que ela poderia fazer de mãe.

E assim foi, a partir dali, a borboleta limpava, cozinhava e tratava os três anões como sua mãe. Eles ficaram felicíssimos.

 

 

 

 

publicado por Paula às 16:57

Sexta-feira, 20 de Maio de 2011

Em Estudo do Meio preparamo-nos para trabalhar as principais actividades esconómicas do nosso país.

Por isso, articulando áreas, decidimos fazer um ciclo de escrita, em Língua Portuguesa, para antecipar, desde já, alguma informação.

Começámos por efectuar pesquisa sobre algumas dessas actividades:indústria, agricultura, pesca e turismo.

Recorremos a livros e à internet.

A partir da troca de conhecimentos, em trabalho de grupo, fizemos uma chuva de ideias. Em seguida, organizamos essas ideias e escrevemos um primeiro texto.

Esse texto foi lido aos restantes grupos que os corrigiram e melhoraram. O resultado final foi este.

 

Indústria

 

 

A indústria é uma actividade económica que transforma matérias-primas em produtos que podem, ou não, ser comercializados.

Existem muitos tipos de indústria como têxtil, automóvel, conservas, electricidade, metalúrgica, papel, vidro, calçado, cerâmica, cinematográfica, lacticínios, cimento, couro ou jóias, entre outros. São sectores onde se trabalham os produtos como loiça, metal, calçado, conservas...

Antes, para os desenvolver era preciso passar dias e dias nas fábricas, sendo feitos sobretudo à mão.

No século XX, com a evolução das máquinas e computadores, a mão de obra começou a desaparecer, porque as máquinas passaram a fazer o trabalho do homem e assim começou a crise na Europa.

Como outras actividades económicas, a indústria está ligada à agricultura, à pesca, ao comércio e ao serviço bancário.

Nos países europeus, devido à crise em que estamos e à emigração, a mão de obra é cada vez meos qualificada.

Em Portugal, que também está num período de crise, fazem-se e vendem-se cada vez menos produtos do sector têxtil e muito pouco dos outros sectores, como as conservas, a cortiça e o calçado que eram áreas fortes da indústria do nosso país.

 

Maria, Mário, Maria João e Pedro 

 

Agricultura

 

 

A agricultura é uma actividade económica em que se cultivam plantas, com o objectivo de obter alimentos, fibras, energia e matéria-prima para roupa e medicamentos, entre outros.

Os instrumentos (ferramentas) que se usam na agricultura são: a foice, o arado, o trator, o sacho, a sachola, a ceifeira, o ancinho, a charrua, entre muitos outros. Hoje em dia, na agricultura há máquinas para quase tudo, poupando a mão de obra humana.

Na agricultura produzem-se muitas coisas, como hortícolas, chás, cereais, vinhos variados e frutos. A ela se ligam a criação de gado e a produção de leite.

Da agricultura tradicional para a agricultura moderna houve uma grande evolução nos sistemas de rega, nas máquinas e nas técnicas de cultivo.

As actividades que a ela estão ligadas são a criação de gado, a pecuária, a floricultura, a indústria e o comércio, entre outros.

A agricultura portuguesa está a piorar cada vez mais, devido ao abandono dos terrenos, minifúndios ou latifúndios, porque já não é uma actividade lucrativa.

Contudo, os portugueses pensam que, cada vez mais, será o futuro do país.

 

Mafalda, Joana, Ruben e Gonçalo

 

Pesca 

 

 

 

A pesca é uma actividade económica, uma profissão, mas também pode ser um divertimento.

Nesta actividade é preciso utilizar o barco, anzóis, carretos, linhas, redes, canas de pesca, chumbo e iscos.

Os pescadores pescam em vários sítios: nos rios, nos mares, ribeiros, lagoas, estuários, albufeiras e viveiros.

Nos barcos, as pessoas têm arcas onde guardam grandes quantidades de peixe: douradas, trutas, polvos, espadartes, fanecas, congro, robalo, linguados, enguias, pargos, sargos, barbos, lulasm carapau, cavala, atum e, principalmente, as sardinhas.

Mas, a pesca começou por ser artesanal, em que se usavam paus, potes ou cana de pesca. Hoje em dia, há meios que melhoram a pesca que o homem faz: redes, arrastões, anzóis e linhas.

A pesca é uma actividade económica ligada a outras áreas como o desporto, a saúde, o comércio, a alimentação e a indústria.

Em Portugal pesca-se, sobretudo, a sardinha, o carapau e o bacalhau.

A pesca pode ser uma forma de desporto e de turismo por se tratar de uma actividade relaxante.

 

Carolina Guise, Sofia, Jéssica e Leandro

 

Turismo

 

O turismo é uma actividade económica que permitir viajar por todo o mundo.

Com ela podemos ir a praias desconhecidas, conhecer monumentos, a história dos países.

Os turistas viajam de carro, de barco, de comboio ou de avião.

Para descansar eles alugam casas ou vão para hóteis.

Eles trazem notícias para amigos e familiares.

Viajam até às praias, lagoas, fazem campismo e vivem aventuras.

Vão visitar centros históricos, museus ou monumentos.

Também podem provar a gastronomia de cada região.

Normalmente, vão ás feiras, onde compram lembranças para os seus familiares.

Os turistas fazem descobertas, encontram novos amigos, usando sempre a máquina fotográfica ou de filmar como companhia.

Os locais mais turísticos em Portugal são, Guimarães, Lisboa, Madeira ou o Algarve.

Nas viagens, os turistas ganham conhecimento e as pessoas que são visitadas têm ali uma fonte de rendimento.

 

 

Laura, Beatriz, Carolina Nunes, Fátima e Bruno  

publicado por Paula às 23:57


Na experiência de hoje estivemos a identificar alguns alimentos que contêm amido. O amido é uma substância presente nos hidratos de carbono e que faz com que o iodo, de cor alaranjada, fique azul.

Usámos, por isso, tintura de iodo, pão, bolacha de água e sal e batata, maçã e banana.

 

 

Colocámos uma gota de amido em cada um destes alimentos.

 

 

 

Alguns instantes depois verificámos que no pão, na bolacha e na batata a tintura assumira um cor azulada.

 

 

 Na maçã e na banana não houve mudanças.

 

 

 CONCLUSÃO

 

O amido reage com o iodo, que existe na tintura. O resultado é um composto azul. Então, todas as substâncias que têm amido ficam azuis quando se adiciona a tintura de iodo. As substâncias que têm amido e dão energia são o pão, a batata e a bolacha, entre outras. As substâncias que não têm amido são a maçã e a banana, entre outras.

publicado por Paula às 23:37

Quinta-feira, 19 de Maio de 2011

O Ruben contou hoje a história "Alice no País das Maravilhas".

Fala de uma menina que está aborrecida e não ouve a professora. De repente, passa um coelho apressado.

A alice corre, então, atrás dele. O coelho entra no tronco de uma árvore e a menina vai atrás. Só que, vai vertiginosamente, numa queda que nunca mais acaba.

Quando, finalmente, chega ao chão, vê o coelho passar por uma porta e acha que não caberá lá. Começa a chorar. Entretanto, vê um frasco onde está escrito "Poção para encolher". Como o espaço era muito pequeno e ela chorara muito, tudo fica inundado. Decide, então, beber a poção. Fica tão pequena que cai dentro do frasco. Este é arrastado pela água e chega a um prado onde está uma centopeia a apanhar sol e que diz a Alice que o coelho está numa festa.

Quando a menina pergunta o que se festeja, a centopeia responde que se festeja aquele dia.

A Alice segue em direção à festa e pelo caminho vê guardas a pintarem de vermelho as rosas brancas, porque a rainha não gosta de branco.

A rainha chega entretanto e convida Alice para jogar criquete.  Como não sabe jogar, a nossa menina acerta na cabeça da rainha que cai e imediatamente ordena aos guardas que a prendam e lhe cortem a cabeça.

Aflita com a sua cabeça, Alice acorda. Tudo não passara de um sonho.

 

publicado por Paula às 22:19

Quarta-feira, 18 de Maio de 2011

A Maria João contou a história "Desportos radicais para bruxas".

Fala da bruxa Cornélia, que foi convidada para a festa de anos da sua amiga Arcádia, no Porto.

Para se preparar para a festa, fez uma saiu com uma enorme roda e um chapéu que parecia um vulcão.

No dia da festa, lá foi de viagem com a sua vassoura. Parou numa estação de serviço e enfiou-se num carro, ao lado de uma menina. Começou a brincar com as crianças, puxando o cabelo a uma, fazendo cócegas a outra, enfim, uma grande confusão. 

De tanto cansaço, ela e as crianças acabaram por adormecer.

Perto de Gaia, a bruxa saiu do carro. Foi ao mercado do Bolhão comprar flores para a sua amiga.

Dirigiu-se à ponde D. Luís onde já estavam as suas amigas prontas para a gincana.

A primeira prova foi subir as escadas da Sé ao pé-coxinho; a segunda doi escrever uma poesia para a aniversariante, a terceira, escalar a torre dos Clérigos, a quarta, voar entre as pontes do Porto e, por fim, descer da ponte até um barco. Aqui a saia de balão deu muito jeito.

As provas eram difíceis, mas a nossa bruxinha conseguiu safar-se e ganhou alguns prémios.

No fim, foram fazer a festa nas caves do Vinho do Porto, comendo um bolo que era a Ponte D. Luis em chocolate. Dançaram muito e até houve fogo de artifício.

 

publicado por Paula às 15:30

Terça-feira, 17 de Maio de 2011

O Bruno leu hoje a história do "Árbitro que engoliu o apito".

Era uma vez um árbitro de futebol que era muito senhor do seu nariz.

Como era tão senhor do seu nariz, também era pessoa de poucas falas. Entrava e saía do campo sem dizer “boa tarde” ou “boa noite”, pois pensava que essa era a melhor maneira de não dar confiança a ninguém. 

O seu enorme nariz também o impedia de ver todas as jogadas, havendo muitas faltas que ficavam por marcar e que levavam os jogadores e os adeptos a tratarem-no mal.

Um dia uma bola, rematada por um médio-atacante, acertou-lhe com tanta força nas costas que engoliu o seu belo apito de prata e levou muito tempo para conseguir controlar de novo a respiração.  

Teve que ser o quarto árbitro a emprestar-lhe o seu apito para que o jogo pudesse continuar. Mas, cada vez que respirava, o apito que engolira tocava. Desta forma marcaram-se muitas faltas e penalties inexistentes, pelo que a revolta foi ainda maior.

A partir deste dia, o árbitro decidiu que nunca mais arbitraria jogos de futebol.

 

publicado por Paula às 22:44

Segunda-feira, 16 de Maio de 2011

O programa de distribuição de fruta nas escolas está a ser implementado desde o ano passado.

É uma forma de contribuir para que as nossas crianças cresçam mais saudáveis. 

Temos, por isso, incentivado o consumo de frutas e legumes na escola e estamos agora a promover a cenoura e o tomate.

Aqui fica o nosso apelo para que todos tenham uma alimentação saudável.

 

 

 

Cenoura eu vou comer

Crua ou cozinhada

Melhor irei ver

E terei saúde cuidada

 

Tomate eu vou comer

Cru ou cozinhado

Ajuda-me a crescer

Forte e bem tratado

 

Como legumes e frutas

A todas as refeições

Para manter a saúde

Sempre em boas condições

 

Ouve bem o que te digo

Só assim se é saudável

Presta atenção ao que comes

Para a tua vida ser agradável.

 

publicado por Paula às 17:06


Aqui fica a resolução do desafio do mês de Maio.

 

 

 

 

Ou seja:

 

60+60+15= 135 pontos.

O Tico lançou três setas e conseguiu 135 pontos. Esta era a única possibilidade.

 

Parabéns ao Leandro, Joana, Maria, Maria João, Pedro, Fátima, Carolina Guise, Sofia, Mafalda, Mário, Laura, Bruno, Carolina Nunes e Ruben.

 

publicado por Paula às 14:52


Moranguitos
pesquisar
 
Últ. comentários
Amei a história. Eu estava justamente procurando u...
aleleuia
Quero saber a introdução da experiência
Gostaria de pedir autorização para usar a vossa im...
podiam colocar mais algumas assim não dá para tira...
gosto de ler historias para meus alunos mas sempre...
lol
QUE LINDO
Como fizeram o livro????Já está há venda em públic...
Olá Moraguinhos, adorei os vossos porvérvios, me a...
mais comentados
10 comentários
8 comentários
8 comentários
7 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
subscrever feeds